Arquivo da tag: café

O BOTÃO

café

Outro dia eu fui tomar café numa tradicional cafeteria em um shopping. Chegando lá, peço um pedaço de bolo (daqueles secos, sem glacê, sem glamour, que pra mim é bom demais) e um café. Porém, sempre peço o café depois pois gosto de tomar por último, sendo assim, pedi somente o bolo. Sentei na confortável cadeira do ambiente também confortável e aconchegante e, por este mesmo motivo, existe um botão na mesa para evitar chamar as atendentes falando alto, gritando, ou acenando feito um manobrista de aeroporto. Eu já conhecia este botãozinho, pois frequento cafés desde os tempos dos barões deles mesmos (nem tanto tempo assim, ok), mas naquele momento tinha esquecido. Foi quando fui levantar a mão pra chamar a atendente quando, salvo pelo olhar, notei o botãozinho ali, esperando para ser utilizado e, assim, manter a tranquilidade sonora do local. Também notei que a mocinha que me atendeu anteriormente tinha sumido do recinto, pois tinha entrado para o fundo da loja. Então, apertei o famigerado vocativo de garçonetes e esperei. Um segundo depois de acionado, a moça do caixa, percebendo que a atendente estava lá dentro, grita em bom som:
– Iiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiingrideeeeeeeeeeeee!!!!!!!!!!!!!
Moral da história:
Pra que usar tecnologia avançada se algumas mentes não avançam nunca?

João Aranha

17/02/2016

 

Etiquetado , , , ,

EU PEDI O QUÊ?

Imagem

Cliente
– Por favor, um café.

Atendente
– Puro ou com leite?

Cliente
– Eu pedi o quê?

Atendente
– Um café.

Cliente
– Então, eu quero um café.

Atendente
– Sim, senhor… Mas puro ou com leite?

Cliente
– Eu pedi o quê?

Atendente
– Um café.

Cliente
– Então, eu quero um café.

Atendente
– Mas puro ou com leite, senhor?

Cliente
– Escuta aqui, você é surdo?

Atendente
– Não, o senhor é que é surdo. Eu já ouvi. O senhor quer um café e eu perguntei se é puro ou com leite, entendeu?

Cliente
– Olha só… Vou te ajudar pela última vez… Eu quero um café!

Atendente
– Mas puro ou com leite, meu senhor?

Cliente
– Eu pedi com leite?

Atendente
– Não.

Cliente
– Então, se eu pedi um café é porque eu pedi um café, se eu pedisse café com leite eu pediria café com leite, entendeu? Então, se eu pedi um café, apenas, somente, e tão somente, por assim dizer, esse café é puro, entendeu, caralho?

Atendente
– Entendi…faz sentido…

Cliente
– Não, não faz sentido. Ele é O TOTAL SENTIDO! ENTENDEU?

Atendente
– Assim você me deixa sentido…

Cliente
– Ai meu Deus… Vem cá… Você entendeu o que eu disse? Entendeu agora porque eu estou puto da vida por causa de um simples café que era pra ser simples e puro, mas você, com seu “puro ou com leite” me deixa cada vez mais puto por não ter o mais puro que eu pedi?

Atendente
– Nossa… Entendi… Desculpe. O senhor tem razão…

Cliente
– Olha… me responde uma coisa… Essa perguntinha de merda que você faz, essa merda de “puro ou com leite” toda vez que alguém pede um café veio de quem? É de você? É você que criou essa perguntinha de merda ou é criação do seu chefe?

Atendente
– Então, na realidade, um pouco meu também, sabe? É que é pra agilizar o atendimento para o freguês! Assim, eu sei de antemão o que ele quer e já entrego certinho! Eu também acostumei, sabe? Mas foi meu chefe que deu essas ordens desde o dia em que eu cheguei aqui, há 5 anos. Como eu falei, ele disse que é pra agilizar o atendimento do freguês…

Cliente
– Ah é? Então, saiba o senhor e a merda do seu chefe que, ao invés de agilizar, você só prolonga esse seu atendimento de merda, porque se eu quero um café é porque eu quero um café, e se eu quero um café é porque o café é um café, simplesmente um café, um café simples, ou seja: um café PURO! E como eu já te falei, se eu quisesse um café com leite eu pediria um café com leite, ou seja, você não precisaria perguntar nada e já me entregaria o café que eu pedi, seja ele puro ou com leite, entendeu, meu rapaz?

Atendente
– Entendi… Tem razão… Agora entendi! Me desculpe… É que a gente acaba acostumando, sabe? Mas o senhor tem razão mesmo. Fim de papo, tá? Já vou servir o seu café… Puro, certo?

Cliente
– Ah, chega… Esquece… Esse papo me tirou a vontade do café… Agora vou querer outra coisa… Ah… me vê uma Coca?

Atendente
– Com gelo e limão?

João Aranha

11/07/2013

Etiquetado , , ,

Puro?

Pois é, estava eu pensando com os meus zíperes (o importante é variar), sobre como o condicionamento humano é engraçado, ou melhor, é triste e muito. Não triste de chorar, mas triste de se irritar, pelo menos no meu caso. Eu penso, quase todo dia, neste caos que nos invade a alma e, querendo ou não, fica por toda a vida. Hábitos, vícios e outras formas de atitudes que nos fazem iguais aos outros diante de um determinado fato que, de uma maneira ou outra, joga a gente dentro de um universo de repetições corriqueiras que conduzem-nos no dia-a-dia de forma, por vezes (aliás, na maioria das vezes), estúpidas, exatamente pelo simples fato de acharem, sem querer, que isto foi um padrão estabelecido sabe lá Deus por qual imbecil que teve o momento Heureca.
Outro dia, conversando com meu primo (outro maluco por natureza), dividíamos nossas iras para com estes intrigantes momentos perturbadores. Pois bem, em nossa longa prosa, reparamos que as baristas (descobri como se chamam as “mocinhas do café”), sempre quando pedimos: “Por favor, um café expresso” as simpáticas (ou não) mocinhas retrucam de imediato com o seu bordão: “Com leite?”, ou ainda com o clássico: “Puro?” ou melhor ainda, a fusão das duas vertentes: “Puro ou com leite?” Poxa vida, meus amigos, se eu peço um café é porque eu quero um café e, que eu saiba, um café é um café e ele vem numa xícara, bem quente, na cor preta e, por assim dizer… puro. Se eu pedir um café com leite eu pedirei a bebida com o sufixo correto, eu pediria o famigerado “café com leite”, simples assim. O que será que houve com as baristas deste mundo? Sofreram alguma espécie de lobotomia nas cafeterias pelo mundo todo? Foram amarradas num quartinho escuro, frio e sujo onde foram ameaçadas de morte para dizerem sempre esta bendita fraseologia pulsante para seres calmos e tranquilos como eu, mas que, dependendo da simples atitude incabível, perde o controle e faz o rosto ruborizar-se de tamanha raiva? Por que isso?
Sei que sou meio (meio?) estressado com alguns detalhes, é engraçado isso, pode estar caindo uma bomba atômica que estarei calmo, mas se ouvir algumas coisas deste tipo, eu não sei, mas fico com uma tremenda impaciência (por dentro, claro, por fora, um lorde inglês), vai entender…
Outra que me deixa intrigado é a nova (nova?) onda de tomar o refrigerante de cola com gelo e limão. Ok, ok, ok. Já viram, né? O processo é o mesmo (será que é por causa da cafeína nos dois produtos?) quando se faz o clássico pedido: “Por favor, uma Coca.” Aí, vem a perspicaz trucada: “Com gelo e limão?” Meu……………………………………(pausa, respira)…………………………(puxe o ar)……………(isso)………………..
Meu, cacete, porque inventaram de beber Coca com limão? Está na Constituição? Faz parte do Estatuto da Criança e do Adolescente? É regra básica para se entrar na sociedade? O mesmo se faz com o suco de laranja: “Com gelo e açúcar?”
Na boa, eu não entendo esse tipo de atitude. Sei que eles querem simplificar o pedido e agradar com as firulas costumeiras, mas eles não entendem que isso não ajuda em nada? Bom, pelo menos pra mim, eu acho que não ajuda. Eu, pelo menos, escolho as coisas do jeito que eu pretendo consumir, não fico à mercê de sugestões que embaçam o andar da fila dos selfs, cafeterias e afins… Só me faz pensar como o ser humano se acostuma com as coisas sem pensar no que estão falando.
É uma questão de simplicidade, eu sei, mas se torna complicado, pois, imaginem todos que não gostam dessas firulas já citadas sendo atendidos numa fila de 794 cidadãos? A mocinha simpaticazinha (ou nãozinha) vai repetir esta dedicação a todos? Acho que não, né?
Pois então amigos, vamos fazer uma passeata contra as fraseologias estapafúrdias que desnorteiam os estressados de plantão!
É isso! Estressados de plantão, digam NÃO ao gelo e limão!
Ah… este seria o meu deleite!
Puro, sem leite.

João Aranha

20/06/06

Etiquetado , , , , , ,